[sempre de acordo com a antiga ortografia]

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

TURISMO:

FORA! FORA, COM TAL "DEDICAÇÃO"!...

Passado o mês de Agosto, aquele que apresenta rácios de maior movimentação turística, virá a propósito considerar que muitos forasteiros terão sido atraídos a Sintra na sequência de dispendiosas campanhas publicitárias que, de modo algum, poderiam corresponder à realidade que todos conhecemos.

As imagens que apresentamos são parte constituinte de um circuito turístico, bem patente no ciclo de horror aqui ilustrado por postais dando conta de uma degradação que Sintra não merece.

Aí estão, um telheiro inqualificável, casas degradadas, lixo, as famosas casas "embrulhadas" antes das eleições de 2005 (garantidamente para um museu), auto-caravanismo selvagem com ocupantes a pernoitar num parque de estacionamento, os vidros partidos naquele que chegou a ser falado como o futuro hospital da Misericórdia de Sintra, a cruz do antigo cemitério, já quase tapada por canas e matagal, a rua dos Arcos...

Chegou-se ao ponto de, nos principais sanitários públicos no Centro Histórico (Calçada do Pelourinho), há longos meses que os visitantes não dispõem de toalhetes para limpar as mãos...

Como se tudo isto não bastasse, uns dias antes, tivemos de escutar o Senhor Presidente da Câmara, sentado num trem, a dizer que "todos os dias faz esta Volta do Duche a pé"...

Como, até agora, não são conhecidas quaisquer medidas para inverter os casos citados, teremos de concluir que, ou elas passaram a fazer parte das atracções turísticas ou, então, estamos perante o mais rotundo falhanço em relação àquilo que é prometido e que, no dia-a-dia, acaba por ser realizado.

Com uma tal "Dedicação" o nosso futuro está cada vez mais comprometido.


Queiram fazer o favor de seguir o roteiro mais frequente dos turistas:


Frente à estação e uma das casa da CP











Lixo no Casal S.Domingos e uma ex-"embrulhada"











Auto-caravanismo...e cruz do cemitério











Vidros na Misericórdia e rua dos Arcos











Fernando Castelo

Nota: Por uma questão de dignidade local, aqui fica um convite aos responsáveis pelos vidros partidos no antigo edifício da Misericórdia: substituam-nos e, aqui neste blogue, indiquem os respectivos custos. Nós pagaremos a recolocação.

2 comentários:

Anónimo disse...

A foto da Casa das Queijadas está desactualizada!

Bernas disse...

Sim, está desactualizada. É o café do meu pai.