[sempre de acordo com a antiga ortografia]

segunda-feira, 27 de agosto de 2018




Parque da Pena, Picadeiro

[Publuicado no facebook em 23 de Agosto de 2018]

De 1 de Setembro a 25 de Novembro
Pela primeira vez no Picadeiro do Parque da Pena, vai ter lugar a exposição
“International Garden Photographer Of The Year”
_________________________________
- 11.ª Edição do maior concurso de fotografia de jardins, plantas, flores e botânica
- 39 Imagens premiadas em exposição no Picadeiro do Parque da Pena
- Marcio Cabral é o vencedor geral da competição com a fotografia “Cerrado Sunrise”
________________________________

O Picadeiro do Parque da Pena recebe, a partir do dia 1 de Setembro, a exposição “International Garden Photographer Of The Year” (IGPOTY), a maior mostra mundial de fotografia especializada em jardins, plantas, flores e botânica, que estará patente até 25 de Novembro.
Pelo oitavo ano consecutivo, a Parques de Sintra volta a acolher ao ar livre as 39 imagens premiadas, pela primeira vez no Picadeiro do Parque da Pena, nas categorias “Wildflower Landscapes” (Paisagens Silvestres), “Beautiful Gardens” (Jardins Belos), “The Beauty of Plants” (A Beleza das Plantas), “Bountiful Earth” (Terra Generosa), “Trees, Woods and Forests” (Árvores, Bosques e Florestas), “Breathing Spaces” (Espaços para Respirar) e “Wildlife in the Garden” (Vida Selvagem no Jardim).
As fotografias são apresentadas num painel com um formato de 1x1 metros, em suportes de madeira de acácia, de árvores que caíram na Serra de Sintra e que a Parques de Sintra aproveitou para este efeito.
Entre as imagens expostas, está a do vencedor geral da competição, Marcio Cabral, com a fotografia “Cerrado Sunrise” (Nascer do Sol no Cerrado), integrada na categoria “Wildflower Escapes”, que se inspirou na Paepalanthus chiquitensis, uma planta especial, endémica da América do Sul, que ocorre principalmente na região do cerrado brasileiro. Apesar de esta planta não ser considerada uma espécie em perigo, o rápido avanço das monoculturas na área (como a da soja) está a gerar preocupação. “É urgente chamar a atenção para estas plantas fascinantes e tomar medidas para preservar a beleza única do ecossistema do cerrado”, frisa o fotógrafo brasileiro, especialista em fotografia de paisagens e subaquáticas e considerado um dos cinco melhores do mundo em fotografia panorâmica.
A mostra contempla ainda uma imagem da portuguesa Inês Leonardo, “On Top of the World” (No Topo do Mundo), finalista na categoria “Wildlife in the Garden”, captada no Parque Natural da Serra da Arrábida. “Durante uma caminhada, uma pequena borboleta poisou sobre uma flor diante de mim e aproximei-me lentamente para tirar a foto. Escolhi esta composição particular, quando a borboleta estava virada de lado, mas centrada com a flor, devido à sensação de equilíbrio que proporciona”, explica a fotógrafa.
As inscrições para a 12.ª edição já estão abertas em https://igpoty.com/. O concurso é aberto a fotógrafos profissionais, mas também a amadores, e anualmente a exposição dos trabalhos vencedores é inaugurada nos Kew Gardens (Reino Unido), percorrendo posteriormente diversos locais de importância cultural e jardins icónicos do mundo. A exposição decorre ao ar livre, cuidadosamente integrada na natureza envolvente.
A competição IGPOTY foi criada em 2007 por cinco membros da “Garden Photographers’ Association” do Reino Unido, e tornou-se internacional em 2008, ano da primeira exposição nos “Royal Botanic Gardens”, em Kew.
____________________________
[A informação supra foi disponibilizada e remetida pela Parques de Sintra]
IGPOTY.COM
IGPOTY home Toggle navigation ENTER NOWSee the winnersExhibitionsAbout FindBlogSign inHelp us save the UK's oak treesEnter our new special award: Celebrating our Oaks >> Read moreCompetition 12 Macro Art Photo ProjectSee the winners now >> Read moreStill Life Photo ProjectENTER NOW >> Read moreThe A...

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Accademia del Piacere
o grande gozo da Música

[Publicado no facebook em 26.07.18]

A Accademia del Piacere, dirigida por Fahmi Alqhai, é o estupendo agrupamento que, amanhã, Sexta-feira, dia 27 de Julho, se apresentará no Palácio da Vila para o preenchimento de um programa subordinado ao tema "Fantasías, diferencias y glosas" na música espanhola dos séculos XVI e XVII.
Trata-se «só» do apogeu da música espanhola, que coincide com idêntico esplendor na Literatura, na pintura, contemporâneo da expansão do império, o designado Siglo de Oro.
Teremos Fahmi Alqhai, na viola da gamba e direcção musical, Johanna Rose e Rami Alqhai também em viola da gamba, Javier Núñez no cravo, Juan Carlos Rivera na guitarra barroca e o conhecidíssimo Pedro Estevan, na percussão, companheiro das andanças de muitos anos de Jordi Savall.
Ouviremos variações e reinterpretações instrumentais de peças famosas da época, por exemplo, de Josquin, Santiago de Murcia, Gaspar Sanz, Luys de Narváez, Heinrich Isaac, Jacobus Arcadelt, etc.
Com outro programa, no Sábado, ainda poderão assistir ao evento programado para o mesmo local. Para mim, o de amanhã, será o último deste ciclo dos 'Reencontros, Memórias Musicais no Palácio de Sintra'.
Não posso deixar de agradecer à Parques de Sintra por mais esta edição da iniciativa que trouxe aos serões das últimas Sextas-feiras momentos verdadeiramente memoráveis de partilha da Música.
E, naturalmente, ao Maestro Massimo Mazzeo, as maiores felicitações pela confirmação do sucesso dos ciclos nos palácios da Pena, de Queluz e da Vila, uma aposta certa que se afirmou sob sua coordenação e Direcção artística.
Como costumo afirmar em circunstâncias que tais, estamos todos de parabéns!
Finalmente, eis "Glosa sobre Mille Regretz", de Josquin des Près, com arranjo de Fahmi Alqhai, uma das peças que escutaremos durante o concerto, numa interpretação da Accademia del Piacere.
Boa Audição!



Contra factos...

[Publicado no facebook em 25.07.18]

Não será preciso considerar-se particularmente astuto para perceber por quem, quando, como, porquê e para quê foram postas a circular notícias tão contrárias ao que, efectivamente, sucedeu.
Através da Parques de Sintra, que, muito naturalmente, facilitou o melhor acesso possível pela entrada por Santa Eufémia, e também a partir de fonte segura relativa ao socorro, foi possível confirmar a veracidade da ocorrência que esta notícia veicula.
Neste como noutros casos, cuja natureza seja susceptível de gerar contundência propícia aos oportunismos mais diversos, é necessário precavermo-nos, estarmos atentos às manigâncias dos agentes locais da maledicência que se aproveitam de qualquer situação, aparentemente conveniente, para instilarem o veneno com que os habilitou a formação da sua 'escola'.
As designadas 'fake' já ocupam espaço inusitado nas redes sociais e, de facto, cada vez mais justificam como pertinente é a designação de cloaca ordinária que, em circunstâncias que tais, não pode deixar de se lhes atribuir. Quanto aos autores, muito bom será que não se lhes perca o rasto.
O SintraNotícias é um órgão de informação on-line com informação diversificada, com particular estratégia editorial e comercial para o concelho de Sintra


Fase de afinação!...

[Publicado no facebook em 22.07.18]

Vindo do Caminho da Fonte dos Amores, ao aproximar-me da Regaleira, já no regresso da minha caminhada, confirmei o que tenho verificado nos últimos dias: em relação ao que era habitual, muito maior intensidade do fluxo de tráfego na direcção de Seteais.
A razão é muito simples. Recentemente, a Polícia Municipal mantém-se a postos no Largo Dr. Carlos França, tendo acabado com o regabofe ali reinante. Além de uma série de abusadores encartados e dos estrangeiros que ali ignoravam a sinalização, agora não há outro remédio senão obedecer ao estipulado.
Portanto, os condutores não autorizados que, chegados ao local, viravam à direita, agora deixaram de poder fazê-lo. Hoje, foi-me possível ter feito todo o percurso, desde o local onde a PM está de serviço até ao Largo rainha D. Amélia, sem que uma única viatura por mim passasse!
Só quem sabe o que acontecia até há poucos dias, é capaz de avaliar a diferença. Naturalmente, assim ainda mais patente é o sossego que a Câmara Municipal de Sintra pretendeu e conseguiu instalar no sentido de que a circulação de peões seja cada vez mais segura e aprazível.
Mais um detalhe muito positivo a assinalar quanto à actuação da PM no Centro Histórico. Refiro-me ao seu serviço na rotunda contígua ao Largo Virgílio Horta e Paços do Concelho. Actualmente, já está disponível uma inequívoca indicação do sentido proíbido na Volta do Duche! Era mesmo necessário já que havia abusos frequentes quando os agentes se ausentavam.
A situação vai-se afinando, é certo, mas ainda há tanto, tanto que fazer!...


Correnteza,
perplexidade quinzenal

[Publicado no facebook em 21 de Julho de 2018]

Na foto à esquerda, uma perspectiva do designado 'Mercado Brocante e do Artesanato de Sintra' que, de acordo com as disposições autárquicas vigentes, se realiza nos primeiro e terceiro Sábados de cada mês, ocupando o espaço legalmente afecto do terreiro empedrado da 'Correnteza'.
Como bem pode verificar-se, tanta é a área disponível que sobra. Repare-se que, desde a entrada do recinto, onde a foto foi colhida, até ao primeiro lugar ocupado por feirantes, há um vazio deveras significativo.
Seguidamente, a foto à direita. Não se deve estar nada mal, pois não? O mínimo que poderá dizer aquele senhor ali sentado, a meia dúzia de metros do busto do General Firmino Miguel, é que está óptimo! Na maior!...
Mas com que direito? Com que direito é que tanto ele como mais uma boa meia dúzia de colegas feirantes, se permitem montar os seus expositores num espaço urbano que não foi contemplado para aquele efeito?
Ora, deverão ter chegado à conclusão de que esta zona, imediatamente perpendicular à 'Correnteza' tem características de corredor de passagem, portanto, mais vantajosa no que respeita a perspectivas de venda. E, pronto, tanto bastou para que se deixassem de cerimónias...
Sei que a autarquia já actuou. Sei que a autoridade policial já actuou. Então, como é possível que, quinze dias depois, sejamos confrontados com esta mesma cena de feirantes ilegais que, com a maior deslealdade, até concorrem com os seus colegas 'confinados' ao belissimo empedrado ondulado?
Trata-se de um assunto que não pode suscitar qualquer displicência por parte das entidades às quais compete resolvê-lo na medida em que, numa artéria tão movimentada como a Rua Dr. Alfredo da Costa, há situações de insegurança de ordem vária a encarar sem tibiezas.


Auspicioso

[Publicado no facebook em 20.07.18]

Gostaria de partilhar uma impressão que será comum a todos quantos, ao longo das respectivas carreiras, temos tido o privilégio de participar na génese e posterior condução de congressos afectos aos domínios das actividades em que pudemos contribuir para a melhoria da qualidade de vida das comunidades para as quais trabalhámos ou daquelas que ainda contam com o nosso empenho.
Tem sido com o maior interesse que vou acompanhando as novidades acerca desta iniciativa cujo anúncio já tem uns bons meses de recuo. E, de facto, o que vai sendo possível avaliar, leva-me à conclusão de que se perspectiva uma estupenda jornada de trabalho no próximo Outono quando, em 26 de Outubro, se realizar a sessão pública do congresso.
Se quiserem que resuma os dois parágrafos precedentes em duas palavras, ei-las: excelente preparação! Jorge Coelho, com a experiência e dedicação à causa pública que todos lhe reconhecemos, não tem desperdiçado a menor oportunidade para a concretização de uma preparação exemplar através da «máquina» que soube operacionalizar desde os primeiros dias.
Mais uma vez, durante a apresentação que ocorreu no passado dia 18, não pude deixar de concluir que, através do SINTRA ECONOMIA 20/30, Sintra vai ter um congresso à altura das realidades actuais e daquelas que se perspectivam já para a próxima década.
As principais actividades económicas do concelho, em articulação com uma diversidade sociocultural riquíssima, vão ser debatidas em regime de 'oficina', com a participação daqueles que não poderiam deixar de se fazer ouvir com o objectivo de nos ajudar à reflexão que se impõe em momento tão crucial.
Se tudo leva a crer que, para os anos 20/30 se perspectivam oportunidades imperdíveis, então todos os recursos devem ser mobilizados. Este, em que participaremos no dia 26 de Outubro, bom será que se perceba, apenas é o ponto final, o corolário, de todo um trabalho que, a montante, Jorge Coelho tem vindo a coordenar.
Naturalmente, votos do maior sucesso.
CM-SINTRA.PT
O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta e o presidente do Conselho Estratégico Empresarial de Sintra, Jorge Coelho apresentaram esta quarta-feira o congresso “Sintra Economia 20/30” que vai debater o desenvolvimento económico, ...




Palácio da Vila
- Sala dos Cisnes, 20 de Julho, 21,30
ODHECATON
Mais um serão imperdível

[Publicado no facebook em 18.07.18]

_____________
Evento subordinado à temática "Flos Florum - Simbologia do número e devoção mariana na polifonia franco-flamenga" com a seguinte nota de introdução:
"O número orientava a construção de muita da música polifónica do Renascimento. Não só regulava os tempos e as harmonias, como transmitia significados simbólicos. A polifonia herdou o conceito medieval da Música enquanto ciência pertencente ao 'Quadrivium', o domínio matemático das artes liberais. Tudo isto acontece nesta antologia ideal de motetos compostos pelos mais importantes polifonistas franceses e flamengos activos nas Capelas musicais italianas entre os séculos XV e XVI. Como que numa litania, os textos dedicados à Virgem surgem sucessivamente, evocando as doces imagens da iconografia mariana do Renascimento."
[in Programa Geral]
'Odhecaton' é o agrupamento vocal sob Direcção Musical de Paolo da Col que integra:
- Alessandro Carmignani, Andrea Arrivabene e Gianluigo Ghiringhelli, contratenores;
- Alberto Allegreza, Luca Dordolo, Ricardo Pisani e Vincenzo Di Donato, tenores;
- Enrico Bava e Marcello Vargetto, baixos.
Serão interpretadas peças de Guillaume Dufay, Johannes Ockeghem, Antoine Brumel, Jacob Obrecht, Josquin Desprès, Gaspar van Weerbecke, Jean Mouton e Loyset Compère.
A título de motivação para este encontro em que tanto nos desafia a sofisticada programação de Massimo Mazzeo, eis Odhecaton interpretando 'Nuper rosarum flores' de Dufay, uma das peças que ouviremos na Sala dos Cisnes.
Boa Audição!
[Ilustr: Odhecaton]



Estefânea
15 de Julho de 1837

[Publicado no facebook em 15 de Julho de 2018]
_________________
Efeméride que caminha a par dos meus passos pela Correnteza,
ao acercar-me do estupendo parapeito, descendo o olhar sobre o Vale da Raposa
_________________
Hoje, por altura do seu 181º aniversário, razão para recordar Stephanie Josepha Friederike Wilhelmine Antonia Hohenzollern-Sigmaringen, que nasceu no Palácio de Krauchenwies, (actual Estado de Baden-Würtenberg) em 15 de julho de 1837.
Claro que nós, sintrenses, ao lembrar quem foi rainha de Portugal, ainda que por tão pouco tempo, também justificamos como a sua memória tão bem se aplicou e é indissociável da toponímia do conhecido bairro da sede do concelho.
Filha mais velha de Carlos António, príncipe de Hohenzollern-Sigmaringen e da princesa Josefina de Baden, foi Rainha de Portugal, pelo casamento com D. Pedro V, tendo morrido em Lisboa, aos 17 de julho de 1859.
O matrimónio, por procuração, ocorreu em 29 de abril de 1858, na Igreja de Santa Hedwig em Berlim. O pintor João Pedroso retratou a sua chegada a Lisboa em quadro que faz parte da colecção do Palácio Nacional da Ajuda.
Naturalmente, passaram a lua de mel na amada Sintra de seu sogro, D. Fernando, Sintra que, juntamente com Mafra, Estefânea apreciou especialmente, conforme testemunhou em muito conhecida carta a sua mãe.
Como se sabe, a morte levou-a apenas com 22 anos e, não muito depois, também ao marido na flor da idade. Ainda hoje permanecem os difusos contornos de uma romântica história, em que difteria, febre tifóide e a lenda de ter morrido virgem são os ingredientes mais divulgados.
Na Correnteza, debruçado sobre o Vale da Raposa
Ao atravessar a Correnteza, praticamente nas traseiras de minha casa, sinto muito a sua nostálgica presença nesta zona residencial onde pontifica a estupenda 'esplanada' sobranceira ao Vale da Raposa.
Estou certo de que calcularão como me é grato salientar a recentíssima intervenção da Câmara Municipal de Sintra neste lugar, atitude autárquica que tão saudada tem sido por todos quantos, genuinamente, sempre se prontificam a manifestar o seu positivo interesse pelo bem estar deste lugar.
____________________
[Ilustr: Estefânea, Rainha de Portugal, retrato de Karl Ferdinand Sohn, 1860; D. Pedro V e D. Estefânea no páteo do Palácio da Pena, em 1858, por altura do seu casamento]


L'Arpeggiata
- absolutamente memorável

[Publicado no facebook em 14 de Julho de 2018]

O sucesso do concerto de ontem de L'Arpeggiata fica colado às paredes da Sala dos Cisnes do Palácio Nacional de Sintra.
Foi estupendo, uma verdadeira Festa da Música para todos quantos, esgotando aquele espaço tão especial, tivemos o privilégio de serão verdadeiramente memorável.
Como coordenador e Director Artístico dos ciclos musicais em que o evento se enquadra, o Maestro Massimo Mazzeo é credor deste e de tantos, tantos êxitos, de momentos inesquecíveis.
À Parques de Sintra, os mais sinceros parabéns!
[Ilustr: L'Arpeggiata, um momento do concerto de 13 de Julho (foto de Emilia Reis)]


Casal de São Domingos,
- grande notícia !

[Publicado no facebook em 13 de Julho de 2018]

O Casal de São Domingos vai entrar em obras. No início da Rua Dr. Alfredo da Costa, em pleno coração da Estefânea, tem sido uma ruína entristecendo os dias que passam, ao longo de anos e anos de descuido. Finalmente, a Câmara Municipal de Sintra dá-nos este alento, ao recuperar esta peça do nosso próprio património municipal.
Estamos todos de parabéns!