[sempre de acordo com a antiga ortografia]

domingo, 15 de novembro de 2009

"DEDICAÇÃO TOTAL"
CHUMBA PROPOSTA DO PS
PARA REDUÇÃO DO IMI

É bom recordar que Ferreira Leite, quando ministra, foi a madrinha do CIMI (Código do Imposto Municipal sobre Imóveis) elaborado com o recurso à onerosa colaboração de Paulo Macedo, agora administrador bancário.

A aplicação do Imposto Municipal Sobre Imóveis tem sido uma das maiores fontes de injustiça entre contribuintes proprietários, originando elevadas contribuições pars uns e baixas para outros, consoante são aplicados os princípios de actualização.

Digamos, então, que os compradores ou os que estiveram envolvidos em transmissões mais recentes, pagam impostos muitas vezes incomportáveis. Admitindo a existência de divergência, a Lei dá a faculdade dos municípios aprovarem reduções, se estiverem realmente preocupados com a situação existente nos seus territórios.

Sabe-se que, com conhecimento da realidade sintrense, o Partido Socialista apresentou na última Sessão Camarária uma proposta para a redução do IMI em 3% e Isenção da Derrama para pequenas empresas. A Coligação Mais Sintra, que todos recordamos pela "Dedicação Total" prometida, VOTOU CONTRA.

Se tivermos em conta a facilidade com que, por tudo e por nada, se alude ao "apoio social" e se envergonham muitos pais com a sistemática invocação das refeições garantidas nas escolas, o voto contra para a redução do IMI é uma pedrada no charco.

Ainda recentemente Fernando Seara dizia em Pero Pinheiro "Não me peçam obras (...) peçam todo o dinheiro disponível para ajudar aqueles que mais necessitam (...) este é o tempo de sermos suficientemente sagazes para sermos totalmente solidários".

Tudo leva a crer que a sagacidade da "Dedicação Total" ainda não conseguiu avaliar a incidência do elevado IMI nas finanças de muitos pais de crianças...que depois são usadas como beneficiárias da comida escolar.

Fernando Castelo



4 comentários:

Anónimo disse...

Este grito de publicidade vais sair muito caro ao presidente da Câmara. É bem feito porque as palavras têm peso. Se está dedicado totalmente tem de beneficiar os municipes em tudo o que é justo e está ao seu alcance como é o caso de baixar o IMI. Mas os sintrenses já estão habituados às promessas do Dr Seara...

Armanda

Faria disse...

A dedicação total desta gente é proporcional à falta de obra ao longo de oito anos. Ninguém acredita que agora iam dedicar-se mais do que antes. São palavras e nada mais.

J. Faria

João Cachado disse...

Meu caro Fernando Castelo,

O que se passa, meu caro amigo, é que nenhum dos protagonistas do episódio tem a categoria bastante para aceder à plataforma dos que podem reivindicar a pauta do sentido de Estado, tanto a nível do poder central como local.

Certamente perceberá que, no PSD, Manuela Ferreira Leite está para Fernando Seara como o falecido Francisco Sá Carneiro está para António Capucho. Entre as situações das caras do poder local em Sintra e Cascais vai uma tal distância de gabarito que, para encontrar um termo de comparação na outra instância até tive de recorrer a quem já não está entre nós...

No PS, se pretendesse fazer idêntico exercício, teria de invocar outro falecido, Francisco Salgado Zenha. E nem me dou ao trabalho de continuar porque corro o risco de não encontrar correspondentes exemplos de ética.

Um abraço grande do

João Cachado

João Gonçalves disse...

"Mas os sintrenses já estão habituados às promessas do Dr Seara..."
D. Armanda, permita-me discordar, se estivessem habituados não tinham votado como votaram...