[sempre de acordo com a antiga ortografia]

quarta-feira, 17 de março de 2010

Seteais: silenciar, jamais!!!



















Tantas vezes tem sido esta grave questão abordada e, salvo a Alagamares, jamais alguma das entidades que se reclama da defesa do património em Sintra, mesmo das que têm responsabilidades institucionais, se dignou manifestar-se para salvaguarda dos interesses colectivos em causa.

Com o intuito de melhor desafiar a participação de todos, a partir desta data, decidimos quebrar o exclusivo pressuposto de denúncia escrita - que desde o início do sintradoavesso tem vigorado - para, sempre que possível, passarmos a introduzir mensagens audiovisuais que melhor caracterizem a matéria objecto das preocupações que com todos partilhamos.

Hoje, iniciamos esta prática com uma foto actual do destruído tanque travestido em prosaica casa de máquinas e um pequeno vídeo onde é possível ver os gases poluentes, bem como ouvir o barulho dos motores em operação.

João Cachado/Fernando Castelo


video

3 comentários:

Alves Soares disse...

Acabo de deixar comentário no post anterior de ontem. Isto é um escândalo. É a ignorância e a incompetência ao mais alto nível. Raras vezes vi uma denúncia tão bem conseguida. Parabens a João Cachado e Fernando Castelo que fazem mais pela defesa do património em Sintra que essa associação da senhora da Volta do Duche. As entidades que deviam zelar pela defesa do património de Sintra (Igespar, Parque Natural e autarquia) estão juntas na incompetência que é consequência da ignorância.

Alves Soares

Anónimo disse...

Obrigada a estes dois cidadãos exemplares, eles sim, verdadeiros amantes e defensores da nossa Sintra, pelo serviço inestimável que prestam às consciências apáticas, anestesiadas ou simplesmente adormecidas do nosso concelho.Vão ver, sintrenses, vão visitar a Azinhaga de Vale dos Anjos e constatarão que um caminho público,de acesso à Pena, com placa toponímica em azulejo e que até agora propiciava mais um dos passeios pela nossa serra, se está a transformar, num atalhozinho quase privado, cheio de cimento, com 40 a 50 cm de largura,pela invasão da mansão Pais do Amaral que tudo devora, desde as árvores à paisagem.E preparem-se pois, caros amigos, aqueles que gostavam de ir para lá do Arco de Seteais, tirar fotos para a Pena, irão ter dificuldades,dentro em pouco, para «limpar» do ângulo das vossas objectivas,a visão do betão que se vai impondo, no canto direito do nosso olhar.Assim nos roubam Sintra,com a cumplicidade quase criminosa daqueles que Sintra elegeu.
Margarida

Jorge Gomes disse...

Ontem ou antes de ontem a Câmara Municipal de Sintra apresentou mais umas tretas da «capital do romantismo». Bem pode olhar-se ao espelho desta obra num dos mais românticos lugares de Sintra... Quanto à casa da Quinta do Vale dos Anjos, a Cãmara foi uma das entidades que autorizou a costrução. São vergonhas demais para o mesmo lugar.JG