[sempre de acordo com a antiga ortografia]

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Karita Mattila,
na Gulbenkian

A cantora Karita Mattila, soprano, e o pianista Martin Katz, apresentarão, já no próximo sábado, pelas 19,00h, no Grande Auditório da Fundação Gulbenkian, o seguinte programa:

-Alban Berg

Sieben frühe Lieder

- Johannes Brahms
Mein Liebe ist grün, op. 63 no.5
Wiegenlied, op. 49 no. 4
Von ewiger Liebe, op. 43 no.1
Vergebliches Ständchen, op. 84 no.4

-Claude Debussy
Harmonie du soir
Le jet déau
Recueillement

-Richard Strauss
Der Stern, op. 69 no.1
Wiegenlied, op. 41 no.1
Allerseelen, op.10 no. 8
Frühlingsfeier, op. 56 no.5


Eis o que Kate Molleson escreve no jornal Guardian acerca de um programa muito semelhante ao que será apresentado na rentrée da temporada Gulbenkian Música, na data supra. Passo a transcrever:

"Malcolm Martineau ao piano nunca esteve melhor como acompanhante de superlativos, mas não restou qualquer dúvida de quem estava bem ao centro do palco neste recital. Tanto pela sua personalidade como pela sua voz, a soprano finlandesa Karita Mattila sagrou-se como grande dame do palco de concertos. Trazia um vestido justíssimo em azul-marinho na primeira metade, e outro vestido branco não menos justo na segunda metade, o cabelo arranjado ao alto num bouffant platinado. Teve a plateia verdadeiramente na palma da mão.

Agora nos seus cinquentas, a voz de Karita Mattila destaca-se por uma maturidade sedutora e macia, com acentos harmoniosos, matizes de seda e um legato extremamente suave. Emana o calor telúrico de um mezzosoprano, mas com um registo superior que continua poderoso. O seu hábito de sombrear as notas por baixo manteve-se a um palmo da monotonia e vincou a palete sombria. O que foi absolutamente notável foi a sua capacidade de dar forma a frases infindáveis: demonstrou um espantoso controlo da respiração.

O repertório estava escolhido a dedo para dar relevo a estas qualidades: só duas das dezassete canções eram rápidas. As expressivas Seven Early Songs [trad. do alemão, Sieben frühe Lieder]de Berg e quatro Lieder de Brahms foram seguidas pelas adaptações de Baudelaire de Debussy (sendo que o facto de o seu francês soar igual ao seu alemão não trouxe qualquer prejuízo à sua prestação), cinco do seu compatriota Sibelius e quatro de Strauss.

Houve algumas reminiscências das prestações operáticas de Karita Mattila – foi o caso da amante ébria no Vergebliches Ständchen de Brahms e da sua interpretação insinuante da peça Spring Passes Swiftly de Sibelius. Na Frühlingsfeier de Strauss, com as suas imprecações elementares a Adonis, ela desencadeou a temível energia que torna tão arrebatadoras as suas interpretações de Electra e Salomé.

No final, deixou-se cair para o chão num gesto grandioso de exaustão e, nesse processo, acabou por fazer saltar uma grande jóia do seu anel. Debruçou-se graciosamente para a recuperar e com um piscar de olho fê-la cair no seu decote. Atitude que apenas as divas mais seguras de si se podem permitir.

Ainda acerca do próximo recital:

«A minha profissão é como o golf: se não tiver aprendido o valor da repetição, não se consegue sentir fascinação pelo jogo. O sucesso não o torna mais fácil: a natureza do 'performer' é nunca ser suficientemente bom.» A finlandesa Karita Mattila regressa a Lisboa para dar voz a um exigente programa de canções. «Os bons compositores são aqueles que deixam aos artistas um certo grau de liberdade. Por outras palavras, deixam as portas abertas», disse ela. [transcrição da nota constante do Programa geral da temporada Gulbenkian 2011/2012].


Vai começar a temporada desta casa a quem tanto devo. O programa, como sempre, é estupendo ou não fosse a Gulbenkian uma das entidades que, a nível mundial, programa e promove da melhor música. O preço dos bilhetes, em relação à categoria das propostas, é perfeitamente ridículo. Não ir à Gulbenkian, durante a temporada, é um escândalo! Vão por mim...


PS: Na minha página do facebook, o mesmo texto e um video com a interpretação de Lieder de Richard Strauss por Karita Mattila.



5 comentários:

Esther Fonseca disse...

Caro Prof. Cachado,
Parece-me que faz muito bem em anunciar previamente os concertos que frequenta mas com este tipo de informação. Para mim é mais interessante do que a crítica posterior. Mesmo que eu não vá, fico com uma informação muito boa. Bem haja e boa música, Esther Fonseca

Pedro Colaço disse...

Caro João,

POdes ter esta vida de melómano inveterado. Dá muitas graças a Deus! E como não gastas muito dinheiro és um homem afortunado... Grande abraço, Colaço

Miguel Martins disse...

Dr. João Cachado,
Após a nossa conversa de hoje à hora de almoço, passei por aqui para lhe deixar uma mensagem de agradecimento.
Agradecimento porque pode acreditar que a acção de formação que frequentei miistrada por si (em Sobral de Monte Agraço - "Cidadania e Participação") despotelou em mim algo que nunca imaginaria acontecer. Foi a sua e a do Dr. ivo Costa sobre "Gestão de conflitos".
Após essas duas formações estou mais participativo, mais activo. Acabo de iniciar a frequencia de licenciatura através de e-learning e estou muito mais aberto a tudo.
Obrigado pelas suas sugestºoes musicais.
Cumprimentos
Miguel Martins - Delegado Sindical STAAEZSRA

João Cachado disse...

Olá Miguel,
Muito obrigado pelas suas palavras. Claro que é bom saber como o nosso trabalho pode tocar um grupo de formandos e determinados participantes. A avaliação das acções de formação fornece-nos, nuns casos, elementos directos, noutros, mais ou menos implícitos e testemunhos pessoais inequívocos acerca do modo como o o nosso trabalho surtiu efeito. Contudo, repito, um manifesto como o da sua mensagem é muito cordial. Bem haja! Desejo-lhe o maior sucesso neste seu projecto de estudo universitário e, já sabe, conte com o meu apoio e disponibilidade, particularmente, nas questões que se articulam com as minhas áreas de interesse. Um abraço,
João Cachado

João Cachado disse...

Como já deverão saber, o recital foi cancelado por motivo de doença de Karita Mattila tendo sido adiado para 8 de Fevereiro de
2012. Prometo que hei-de escrever um texto acerca de cancelamentos de eventos musicais, especialmente no domínio do canto.